bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Cultivo de transgênicos cresce nos EUA

O plantio de transgênicos nos Estados Unidos, este ano, vai aumentar bastante a área de commodities. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informou hoje que a soja transgênica ocupará 74% do total de área plantada frente a 68% de ocupação em 2001. O cultivo do algodão passará de 69% para 71% de área cultivada e o de milho de 26% para 32%. A Argentina e os Estados Unidos são responsáveis por 90% da área cultivada com sementes trangênicas em todo o mundo. Só a soja e o milho representam 82% dessa área. A Monsanto é reponsável por 91% dos cultivos transgênicos no planeta. No Brasil, o plantio de transgênicos ainda não foi legalizado pelo governo. Para a indústria química local, o ideal seria manter parte da produção agrícola com sementes tradicionais e outra parte com transgênicos. Com isso, o Brasil teria versatilidade para exportar produtos de alto valor agregado, os grãos tradicionais. E a opção transgênica, nesse caso a um custo menor devido à grande escala e futuros excedentes, por conta da rejeição de consumidores potenciais de commodities, como Europa. Já a China, com 1,3 bilhão de habitantes, poderá lançar mão desse tipo de importação, futuramente.Inclusive, dizem, as sementes transgênicas poderiam ser cultivadas em terras férteis do País, que ainda não foram exploradas e poderão ser atingidas pela desertificação - como já ocorre com áreas no Rio Grande do Sul, próximas ao município de Alegrete. Multinacionais como Basf, Bayer, Monsanto, Syngenta e outras com filiais no Brasil pesquisam e desenvolvem sementes modificadas, transgênicas, defensivos e adubos para esses tipos de cultura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.