Cunha diz que há acordo com governo sobre terceirização

Segundo o presidente da Câmara, questões sobre possível perda de arrecadação já estão supridas pelas correções feitas no projeto

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

08 de abril de 2015 | 17h34

Após almoço com o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que foi possível chegar a um acordo com o governo para a votação do projeto que trata da regulamentação do trabalho terceirizado.

"Com a Receita está tudo tranquilo. As partes que o governo tem de preocupação com possível perda de arrecadação já estão absolutamente supridas pelas correções que foram feitas no texto em acordo com o relator (Arthur Maia - SD-BA)", declarou. A sessão para retomada da discussão do projeto acaba de ser reiniciada.

Cunha reafirmou que a ideia é votar o texto básico nesta quarta-feira e deixar a apreciação dos destaques para a próxima semana. "Se houver obstrução, pode ser que vire a madrugada", previu.

A pressa para votação da regulamentação da terceirização se deve à expectativa de o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) sobre o tema. "Não podemos permitir que seja substituída a posição que o Congresso Nacional possa adotar em função de uma decisão judicial", defendeu o peemedebista.

Mais conteúdo sobre:
terceirização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.