Curtas

GARRAS DA LEIFiscalização registra 746 mil trabalhadores Um contingente de 746,2 mil trabalhadores saiu da informalidade e passou a ter carteira assinada em 2007 por força da fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego. Houve aumento de 11,37% no número de pessoas contratadas formalmente por ação da fiscalização em relação a 2006. Nesse ano, foram 670 mil pessoas formalizadas. O primeiro colocado em formalizações após inspeções foi o setor industrial, com 184,5 mil trabalhadores, 28,2% mais que no ano anterior (143.960). A agricultura ficou em segundo lugar, com 138 mil trabalhadores que passaram a ter contrato de trabalho.EM CASAPublicitários voltam aos postos no Brasil Uma intensa movimentação de brasileiros que trabalham no exterior marca a área criativa da propaganda neste começo de ano. A melhora da economia interna e a piora da americana trouxe de volta profissionais que atuavam em Nova York. O redator Marcelo Reis foi para a agência Loducca em São Paulo. Já a caminho da AlmapBBDO está Dulcídio Caldeira, que vai assumir a direção criativa. Outra que volta de Nova York, após quatro anos, é Laura Esteves, ainda sem destino definido. A debandada indica que o sonho americano já não é o mesmo.FRAUDESUS$ 118 biforam desviados de bancos estatais da China em 2007, segundo informação do jornal Shanghai Daily. As fraudes provocaram a demissão de 177 executivos das instituiçõesTROCA DE MÃOSAlcoa contrata o ex do Merrill Lynch A gigante do alumínio Alcoa anunciou a contratação de Stan O?Neal, ex-presidente e executivo-chefe do Merrill Lynch, que deixou o cargo em outubro, após divulgação de que no 3º trimestre de 2007 o banco de investimento havia tido prejuízo de mais de US$ 2 bilhões devido à crise hipotecária. Aos 56 anos, O?Neal será incorporado imediatamente ao Conselho de Administração da Alcoa. "Stan é um líder honesto que tentou melhorar as operações de seu negócio enquanto ocupou seu cargo no Merrill, como parte de sua ampla visão estratégica da firma'''', afirmou o presidente da Alcoa, Alain Belda, em comunicado."Estamos analisando o mercado, mas não vemos necessidade de aumentar a produção de petróleo "Abdullah al-Badri, secretário-geral da Opep, em entrevista à revista Der Spiegel, sobre as pressões para baixar o preço do petróleo DESASTRES MUNDIAISCatástrofes deram prejuízo de US$ 62 bi Cerca de 1 milhão de brasileiros foram atingidos diretamente pela seca em 2007, com importante impacto para a agricultura. Os dados foram divulgados pela ONU em um levantamento sobre os desastres naturais que atingiram o mundo no ano passado. Segundo a entidade, os prejuízos em todo o mundo com chuvas, secas, tufões e outros desastres foi de US$ 62,5 bilhões em 2007, mais que o dobro das perdas de 2006. No total, cinco importantes desastres naturais foram registrados no Brasil em 2007. Um número bem menor que nos Estados Unidos, com 22 casos, e da China, com 20 desastres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.