Curva de preços vai de R$ 149 mil a R$ 19,9 milhões

Menor valor é de unidade com 2 dormitórios e 41 m², na Zona Leste; apartamento mais caro, de 5 quartos e 802 m², fica no Jardim Europa

Heraldo Vaz / ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

09 Junho 2016 | 05h36

A curva de preços na capital vai de R$ R$ 149 mil até R$ 19,9 milhões, de acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) sobre os residenciais lançados em 2015. O mais caro é o Saint Paul, no Jardim Europa. São 25 unidades, com cinco dormitórios, área de 802m² e preço de R$ 24,8 mil/m². Com vendas da Lps Brasil, a obra foi lançada pela construtora São José em dezembro.

Com preço de R$ 7,2 milhões a R$ 7,5 milhões, o Onze 180 Ibirapuera tem apenas nove apartamentos, com quatro dormitórios e área útil de 294m². O m² varia de R$ 23,6 mil a R$ 25,3 mil. A incorporação é da Fibra Experts, com vendas da Abyara Brokers e Fernandez Mera.

Em terceiro lugar, aparece o One Sixty, lançado em outubro na Vila Olímpia, com preço a partir de R$ 7,1 milhões. Tem quatro dormitórios, com área útil de 278m² a 343m² – em média, R$ 25,5 mil/m². A incorporação e construção são da Cyrela.

É parceria com o estúdio londrino Yoo, de Philippe Starck. “Une requinte a elementos clássicos e modernos”, diz o CFO da Cyrela, Eric Alencar, destacando a sala com pé direito de 6 metros. “One Sixty já tem 23% das unidades vendidas, o equivalente a R$ 432,6 milhões.” As vendas são da Coelho da Fonseca.

Comercializado pela mesma empresa, o Geometria Itaim, na Vila Olímpia, tem quatro dormitórios, com 322m² de área e preço de R$ 6,9 milhões.

Fechando o ranking dos cinco mais caros, o 067 Hermann Jr, com 22 apartamentos, foi lançado em dezembro. “Dez unidades já foram comercializadas com preço médio de R$ 5,5 milhões”, diz Sandro Gamba, CEO da Gafisa, responsável pela incorporação e construção. Como diferenciais do projeto, ele aponta o pé direito, a fachada e “o melhor terreno” do Alto de Pinheiros. As unidades têm quatro dormitórios e área de 286 m². As vendas são da Coelho da Fonseca e da própria Gafisa.

A Plano & Plano registrou o menor preço para um apartamento em São Paulo. O Certto Itaim Paulista, na Zona Leste, tem 220 unidades, com dois dormitórios e área útil de 41 m², por R$ 149 mil – R$ 3,6 mil/m². As vendas são da Habitcasa.

Garagem. A Zona Norte tem o Vida Nova Taipas, lançado em agosto no Jaraguá. Com 70 apartamentos de dois dormitórios e 49 m², o preço varia de R$ 170 mil a R$ 190 mil. A diferença é a vaga de garagem, por R$ 20 mil.

A Tenda classificou três no ranking dos cinco mais baratos. O Mirante Guaianazes traz 240 unidades de 38m² e preço de R$ 156 mil – R$ 4,1 mil/m². Jardins Itaquera oferece 200 apartamentos, com dois dormitórios e área de 39m², por R$ 173 mil (R$ 4,4 mil/m²). E o Nova Itaquera tem 200 unidades, também de dois dormitórios e 39m², que custam R$ 175 mil (R$ 4,5 mil/m²). Os três empreendimentos, que ficam na Zona Leste, são vendidos pela Abyara Brokers e Tenda.

A Embraesp divulgou as dez localidades com maior número de lançamentos no ano passado. Guaianases tem o menor preço médio (R$ 4,5 mil/m²), seguido por Campo Limpo e Penha, empatados em R$ 4,8 mil.

Na outra ponta, Santa Cecília é o ponto mais caro, com R$ 10,5 mil/m², acima do Jardim da Saúde (R$ 10 mil), Centro (R$ 9,6 mil) e Liberdade (R$ 9,5 mil).

Neste ano, a lista dos campeões em lançamentos tem apenas quatro bairros – Morumbi, Tatuapé, Centro e Brás – que também estavam no ranking de 2014. Em média, o m² custa R$ 8 mil no Tatuapé, R$ 7,2 mil no Morumbi e R$ 7,1 mil no Brás, segundo dados da Embraesp. /COLABOROU PATRÍCIA BÜLL

“Sempre haverá demanda para bons projetos. Não apenas que atendam às necessidades e desejos dos consumidores, mas que realmente os encantem”


Eric Alencar - CFO DA CYRELA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.