Custo da construção sobe 0,41% em fevereiro

O Índice Nacional da Construção Civil (INCC) registrou variação de 0,41% em fevereiro, ficando 0,14 ponto percentual acima do divulgado em janeiro (0,27%), segundo divulgou nesta terça-feira, 13, o IBGE.O índice atual, registrado em 0,41%, avançou 0,10 ponto percentual em relação a fevereiro de 2006 (0,31%), acumulando variações de 0,67% no ano e 5 06,% nos últimos 12 meses. Segundo o IBGE, o custo nacional por metro quadrado passou de R$ 572,52 em janeiro para R$ 574,85 em fevereiro, sendo R$ 333,01 relativos aos materiais e R$ 241,84 à mão-de-obra.A parcela dos materiais variou 0,49%, ante 0,31% do apresentado em janeiro. Já a mão-de-obra avançou 0,08 ponto percentual passando de 0,21% em janeiro para 0,29% em fevereiro. No acumulado no ano, foram observadas variações de 0,80% nos materiais e 0,51% na mão-de-obra. Nos últimos 12 meses, o acumulado chegou a 4,11% em materiais e 6,40% na mão-de-obra.A região Norte se destacou em fevereiro, com o maior índice regional (0,79%), pressionado pelo resultado de Rondônia (2,76%). O índice da região Nordeste, influenciado pelo Piauí (2,65%), apresentou a segunda maior variação (0,53%).As demais variações regionais foram menores que o índice nacional, como é o caso do Sudeste (0,33%), Centro-Oeste (0,32%) e Sul (0,25%).Entre os estados, Rondônia (2,76%) e Piauí (2,65%) registraram as maiores variações mensais em fevereiro, refletindo os reajustes salariais das categorias profissionais da construção civil. As menores variações ocorreram em Roraima (0,06%); Paraná (0,08%) e Amapá (0,09%). No acumulado no ano, o estado que se destacou foi o Piauí, com 3,45%; e nos últimos12 meses, sobressaiu-se o Amapá, com acumulado de 9,02%.Esses resultados são calculados mensalmente pelo IBGE, em convênio com a Caixa Econômica Federal, a partir do SINAPI- Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil.O SINAPI, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando à elaboração e avaliação de orçamentos, acompanhamento de custos, adequação de materiais e programação de investimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.