Custo da garantia da dívida grega contra calote tem novo recorde

Swaps de default de crédito (CDS) subiram para 713 pontos-base, contra 655 antes do pedido de ajuda

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de abril de 2010 | 08h37

As esperanças de que o pedido de ajuda financeira internacional feito pela Grécia na sexta-feira estabilizasse os mercados estão provando ter vida curta. O euro opera em queda e o custo da garantia da dívida grega contra default subiu para um novo recorde.

Depois de uma breve melhora na sexta-feira, o custo para garantir os bônus do governo grego contra default saltaram para um novo recorde. Os swaps de default de crédito (CDS) do país subiram para 713 pontos-base, de cerca de 655 pontos-base antes do pedido de ajuda. 

 

Na sexta-feira, o pedido grego levou o euro a se recuperar depois de ter atingido a mínima dos últimos 12 meses, aos US$ 1,32, e a moeda encerrou a tarde aos US$ 1,3372. Hoje, porém, preocupações com a falta de detalhes sobre como a ajuda internacional à Grécia será implementada derrubou o euro para menos de US$ 1,33. Às 8h25 (de Brasília), a moeda operava a US$ 1,3325.

 

Além disso, a diferença dos yields entre os bônus gregos de 10 anos e os títulos alemães comparáveis passou de 5,63 pontos porcentuais antes do pedido de ajuda para 6,36 pontos porcentuais hoje - o mais alto desde que o país entrou para a zona do euro.

 

CDS de Portugal superam 300 pontos-base pela primeira vez

 

Os swaps de default de crédito (CDS) de Portugal atingiram um nível recorde nesta manhã. Os CDS dos bônus de cinco anos do governo português subiram para mais de 300 pontos-base pela primeira vez, de cerca de 279 pontos-base no fim da tarde de sexta-feira. Por volta das 7h30 (de Brasília), os CDS estavam em 310 pontos-base. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.