Custo de vida da classe média de SP sobe 2,01% no ano

O custo de vida para a classe média paulistana subiu 0,08% em maio, segundo apurou a Ordem dos Economista do Brasil por meio do seu Índice de Custo de Vida Classe Média (ICVM). Na comparação com abril, quando a inflação para esse segmento chegou a 0,72%, verifica-se uma desaceleração de 0,68 ponto porcentual nos preços dos produtos consumidos pela classe média. No ano o ICVM acumula uma alta de 2,01% e em 12 meses elevação de 7,30%.A variação do ICVM de maio em São Paulo teve como principal pressão a alta de 0,66% do grupo Saúde. A evolução média dos preços deste grupo foi provocada pelos reajustes de 0,43% nos serviços médicos e de 1,29% nos preços dos remédios e produtos farmacêuticos.O grupo Alimentação apresentou uma alta média de 0,52%, puxada pelos aumentos dos preços da batata (15,63%), feijão (7,91%), cebola (5,83%), farinha de trigo (3,83%), pão francês (3,40%) e leite (2,85%). No grupo Vestuário, que subiu 0,28%, os maiores aumentos ficaram por conta das roupas infantis (1,68%) e das roupas masculinas (1%).As despesas pessoais aumentaram, em média, 0,20%. A alta foi provocada pelos reajustes nos preços das bebidas não-alcoólicas (1,48%) e dos artigos de beleza (0,62%). O grupo Habitação contribuiu para o ICVM com uma alta de 0,15%. Os gastos com Educação tiveram um aumento de 0,12%.O grupo Transportes apresentaram redução de 1,38%. O resultado deve-se à expressiva redução dos preços do álcool combustível (-10,51%), que influenciou também o preço da gasolina (-0,94%). Os principais aumentos ficaram por conta do preço dos carros (1,52%) e de seguro automotivo (2,32%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.