Custo de vida da classe média em SP sobe 5,24% em 2007

Pressionado pela forte alta nos alimentos, índice é quase três vezes o registrado no ano anterior, de 1,90%

17 de janeiro de 2008 | 10h01

O custo de vida da classe média de São Paulo subiu 5,24% em 2007, fortemente influenciado pela alta dos alimentos. A variação, divulgada nesta quinta-feira, 17, pela Ordem dos Economistas de São Paulo, é quase três vezes maior que a registrada em 2006, de 1,90%. No último mês do ano, o ICVM apresentou alta de 0,93%, superior à alta registrada em novembro (0,73%). Em dezembro, os preços do grupo alimentação aumentaram 2,41%, em média. As maiores altas de preço ficaram por conta do feijão (42,33%), do óleo de soja (11,53%) e das carnes suína (6,31%) e bovina (5,59%). A variação acumulada em 2007 ficou em 14,62%.  O grupo vestuário registrou a segunda maior alta do mês, de 1,52%. No grupo as maiores altas ficaram por conta dos calçados (2,01%), das roupas infantis (1,78%) e femininas (1,45%). A variação acumulada em 2007, entretanto, ficou em -0,48%. Nos outros grupos de despesas as variações foram: transportes, 0,98%; despesas pessoais, 0,89%; saúde, 0,30%; educação, 0,02%; e habitação, 0,34%. A Ordem dos Economistas de São Paulo calcula a variação do custo de vida da classe média no município de São Paulo desde junho de 1981, tomando como base as despesas das famílias que percebem uma renda mensal na faixa compreendida entre 6 e 33 salários mínimos.

Mais conteúdo sobre:
InflaçãoClasse Média

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.