Custo do setor manufatureiro britânico tem maior alta em 22 anos

Os custos do setor manufatureiro naGrã-Bretanha estão aumentando mais rapidamente desde quecomeçaram a ser medidos há 22 anos, com a inflação dos produtosnas fábricas mantendo seu maior nível em 16 anos, segundonúmeros divulgados nesta segunda-feira. Os dados enfatizam o dilema do Banco da Inglaterra deponderar o risco das pressões sobre o aumento dos preços contraperspectivas deterioradas de crescimento. O ministro das finanças, Alistair Darling, deve rever parabaixo suas previsões de crescimento do PIB este ano em seuprimeiro orçamento na quarta-feira. O presidente do banco central inglês, Mervyn King, jáafirmou que este ano parece ser o mais difícil para aqueles quedecidem a política econômica desde que a instituição ganhouindependência do governo em 1997. "O Comitê de Política Monetária continuará preocupado comas pressões nos preços de alimentos e energia, particularmentedado o aumento no custo de produção este mês", afirmou PhilipShaw, economista-chefe na Investec. O Escritório de Estatísticas Nacional afirmou que os preçosda produção não ajustados sazonalmente subiram 0,3 por cento emfevereiro, mantendo a taxa anual em 5,7 por cento, o nível maisalto desde julho de 1991. Ainda que analistas tenham previsto um aumento ainda maior,o fato dos custos de produção terem aumentado ainda mais que oesperado não dará mais folga para aqueles que irão decidir apolítica econômica. Os custos de produção subiram 1,7 por cento no mês e 19,3por cento este ano -- a maior alta desde que os registrosiniciados em 1986.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.