Custo Unitário da Construção sobe 0,97% em agosto

O Custo Unitário Básico (CUB) da construção subiu para 0,97% em agosto ante 0,60% verificado no mês anterior. Apesar da forte elevação, o índice ficou abaixo do resultado de junho (1,16%) e de maio (1,89%). O CUB foi divulgado esta manhã pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon), que mede os custos do setor em São Paulo. Segundo a instituição, a elevação deve-se à alta dos materiais de construção, puxada principalmente pelo vergalhão de aço (CA 50 e 60), que é um insumo de peso expressivo nos custos setoriais e que possui ponderação de 3,6% no CUB. Assim, no mês, o preço deste item subiu 5,61%, acumulando uma variação de 16,95% nos últimos 12 meses. Os diretores da instituição destacam, por meio de nota à imprensa, que o setor foi um dos responsáveis pela alta do Índice Geral dos Preços de Mercado (IGP-M) do mês passado, que encerrou em 1,22%, acima das expectativas do mercado. Ainda de acordo com dados do Sinduscon, em agosto, o Índice Nacional da Construção Civil materiais e serviços (INCC-M) registrou crescimento de 1,38%, enquanto o CUB material, de 1,68%. No ano até o mês passado, essas taxas ficaram em 9,23% e 7,25%, respectivamente. Mão-de-obra Sobre a mão-de-obra, os diretores do Sinduscon perceberam que os dois índices INCC-M e o CUB já captaram os efeitos de parte expressiva das negociações salariais. "Assim, não se esperam surpresas nos próximos meses e a tendência é de desaceleração. No acumulado do ano, a taxa de crescimento do INCC-M e do CUB mão-de-obra atingiu 5,6% e 5,9%, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.