Custos de proteção contra calote da Grécia, Portugal e Espanha batem recorde de alta

Elevação reflete renovadas preocupações com o déficit grego em 2009, que foi revisado para cima, a 13,6% do PIB

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

22 de abril de 2010 | 08h35

Os custos de proteção contra eventual calote da Grécia, Portugal e Espanha estão em nível recorde de alta, segundo o serviço de informação financeira Markit. A alta reflete renovadas preocupações com o déficit orçamentário da Grécia, que teve o número de 2009 revisado em alta, de 12,7% para 13,6%, pela agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat. A agência disse ainda que a Irlanda teve o maior déficit na Europa no ano passado, de 14,3% do PIB, enquanto projetou o déficit da Espanha em 11,2% e de Portugal em 9,4%.

 

De acordo com a Markit, o spread dos contratos de swap de proteção durante cinco anos contra eventual calote da Grécia, ou dos CDS, subiu para 565 pontos-base; dos contratos da Espanha avançou para 265 pontos-base; e de Portugal foi para 175 pontos-base, todos para nível recorde. O spread do contrato da Irlanda subiu 25 pontos-base para 177 pontos-base.

 

Em um sinal de que a perspectiva de curto prazo do CDS da Grécia está se deteriorando, o spread do contrato de swap de proteção durante um ano contra calote da Grécia avançou mais de 200 pontos-base para 800/900 pontos-base. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaEspanhaPortugalrecorde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.