CUT ameaça ir à Justiça contra leilão da Cesp

O presidente da Central Única dos Trabalhadores em São Paulo (CUT-SP), Edílson de Paula, ameaçou hoje entrar com ação na Justiça contra o leilão de venda da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) marcado para o dia 26 na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). "Quando chegar a hora, entraremos com um pedido de liminar para suspender o leilão. "Vamos fazer tudo o que nos cabe para que o governador recue, nas áreas política e jurídica", afirmou o sindicalista.No rol de argumentos contra a venda da estatal, está o temor de demissões em massa, aumento na tarifa de energia e piora na qualidade do serviço. Para De Paula, faltou participação da sociedade no debate. "Não somos radicalmente contra a privatização, mas queremos transparência", diz. "O governador José Serra deveria recuar e chamar a sociedade para um debate."No comando do Comitê Contra a Privatização da Cesp, a CUT promove amanhã às 9 horas um ato público na Assembléia Legislativa de São Paulo. A expectativa é reunir até 500 pessoas no auditório Franco Montoro. "Vamos registrar publicamente nosso descontentamento com a maneira como o governo trata essa questão", afirma De Paula. Participam da manifestação deputados estaduais do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Socialismo e Liberdade (Psol).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.