CUT protesta contra Alca na Avenida Paulista

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outras entidades ligadas aos movimentos populares realizam, hoje, manifestação contra a Área de Livre Comércio das Américas (Alca). O protesto começou em frente ao vão livre do Masp, na Avenida Paulista, e por volta das 11h00 já reunia 200 pessoas, segundo a Polícia Militar. Os manifestantes devem seguir em passeata até a sede do Banco Central, também na Avenida Paulista. No local, pretendem fazer uma encenação reforçando a posição das entidades de que o Brasil não deve ingressar na Alca nas condições em que ela está sendo proposta. Segundo o secretário nacional de comunicação da CUT, Antonio Carlos Spis, a central sindical tem lutado para que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva realize um plebiscito nacional para que a população decida se o Brasil deve ou não aderir ao bloco econômico. Na avaliação do sindicalista, nas condições atuais a entrada do País na Alca seria prejudicial à nação. "Defendemos o fortalecimento do Brasil e do Mercosul para depois buscarmos negociações com outros países e outros blocos econômicos como a União Européia e o Nafta", afirmou ele.Spis acrescentou que entrar hoje na Alca significa submissão às imposições norte-americanas. "Hoje, a Alca só propõe livre comércio para os Estados Unidos. Tem de haver condições iguais e não dois pesos e duas medidas", acrescentou.Além de São Paulo, a CUT também está promovendo manifestações semelhante em outros estados, de acordo com informações da Central.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.