CVM adia para fevereiro julgamento sobre venda da Oi

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) adiou para fevereiro o julgamento do inquérito administrativo aberto para investigar as suspeitas de irregularidades na venda da empresa de telefonia celular do grupo Oi, antiga Telemar, em maio de 2003. Entre os acusados estão o presidente do grupo Oi, Luiz Eduardo Falco, os ex-presidentes do grupo, Ronaldo Iabrudi e José Pauletti, e membros do conselho de administração da holding, como Carlos Francisco Ribeiro Jereissati. Os minoritários acusam a holding de ter favorecido outra empresa do grupo, a Telemar Operadora, na alienação do ativo. Além dessa acusação, a CVM também irá julgar as suspeitas de uso de informação privilegiada na operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.