Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

CVM definirá qual investimento será de longo prazo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) fará uma regulamentação para deixar claro quando um investimento é de longo prazo e poderá ter reduzido a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para 2%. No pacote de medidas anunciado hoje, o governo reduziu o IOF de 6% para 2% na entrada de recursos no País para aplicações em fundos de investimento em participações (FIP) e fundos mútuos de investimento em empresas emergentes (FMIEE).

ADRIANA FERNANDES, EDUARDO RODRIGUES E FÁBIO GRANER, Agencia Estado

15 de dezembro de 2010 | 19h40

Mantega explicou que, quando o governo aumentou a alíquota do IOF para a entrada de capital estrangeiro em aplicações de renda fixa, esses fundos acabaram sendo "abarcados". Mas o setor, segundo ele, conseguiu demonstrar que se tratava de investimentos de longo prazo.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoIOFCVMFazendaMantega

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.