CVM investiga alta das ações da Geral de Concreto

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) confirmou que está investigando a alta expressiva das ações da Geral de Concreto. As ações da empresa acumulam valorização de 231,63% neste ano. Segundo a assessoria da CVM, a Bovespa identificou oscilações fora do normal e avisou a autarquia, que, como de praxe, passou a monitorar o caso.A Geral de Concreto anunciou ontem uma oferta pública para fechamento de capital. A operação será realizada na Bovespa, em data a ser definida. O preço oferecido pela controladora é de R$ 285,00 por lote de mil. O valor é menor do que o atual preço das ações no mercado, que está em R$ 325,00/mil (o último negócio foi feito em 9 de agosto).O preço foi fixado, de acordo com a companhia, com base em laudo de avaliação elaborado pela Fator Projetos e Assessoria Ltda. A Bolsa paulista confirmou ter alertado a CVM sobre a alta das ações da Geral de Concreto.A CVM explicou que está monitorando as negociações das ações da Geral de Concreto desde junho. A autarquia informou que solicitou à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) que incluísse uma análise do papel no seu relatório daquele mês.De acordo com a CVM, nos dias 2 de julho e 14 de agosto foram enviados faxes à Bovespa e à Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) solicitando informações detalhadas sobre os negócios e movimentação de custódia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.