CVM multa fundador da Agra

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou a proposta de termo de compromisso apresentada pelo fundador da Agra Empreendimentos Imobiliários, Mário Austregésilo de Castro, que pagará o total de R$ 1,372 milhão à autarquia para encerrar o processo administrativo em que era investigado por uso de informação privilegiada (insider trading).

, O Estadao de S.Paulo

05 de setembro de 2009 | 00h00

O executivo, que na época da suposta irregularidade era controlador da Agra, teria obtido lucro de R$ 581 mil na compra de ações da companhia antes da divulgação, em 22 de junho do ano passado, de fato relevante sobre a celebração do acordo de incorporação da empresa pela Cyrela Brazil Realty.

Castro também era acusado de negociar papéis da Agra antes da divulgação oficial da aquisição de 70% da Asacorp Empreendimentos e Participações e do cancelamento do acordo com a Cyrela, e ainda de ter comprado e vendido ações nos 15 dias que antecederam a divulgação do balanço do segundo trimestre do ano passado.

O executivo se comprometeu a pagar R$ 1,372 milhão, referente ao dobro do ganho obtido nas operações, e R$ 210 mil pelas possíveis infrações ao artigo 13 da Instrução n.º 358 da CVM. Com a aceitação da proposta pelo colegiado da autarquia, o processo ficará suspenso e será extinto após o cumprimento das obrigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.