Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

CVM vê benefício a ordinarista em relação de troca VCP-Aracruz

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) manifestou-se nesta segunda-feira sobre a incorporação de ações da Aracruz pela Votorantim Celulose e Papel e, na avaliação da Superintendência de Relações com Empresas (SEP), acionistas detentores de ações ordinárias estariam sendo beneficiados na troca por papéis dessa mesma classe da VCP.

REUTERS

24 de agosto de 2009 | 19h26

Conforme documento publicado no site da CVM, no entendimento da SEP, a relação de troca diferenciada para ações ordinárias e preferenciais da Aracruz --que serão convertidas em papéis ordinários da VCP-- "não se baseou em um critério objetivamente verificável".

A autarquia recomenda ainda que a operação seja submetida pela Aracruz à aprovação de uma assembleia especial de acionistas preferencialistas.

No documento, a CVM aponta que, em ofício encaminhado às companhias, comunicou a preocupação com o procedimento adotado para estabelecimento da relação de troca. "Nessa linha, a SEP comunicou que está apurando se o procedimento de negociação que levou à escolha do parâmetro mostra-se satisfatório à luz dos deveres fiduciários dos administradores", diz.

A autarquia aponta ainda que os documentos divulgados pelas empresas não trazem uma justificativa para o fator de ajuste de 0,91 sobre as ações preferenciais da Aracruz, anunciado em 23 de julho pelas companhias, que alterou a relação de troca.

"A área técnica considera que, dos documentos divulgados pelas companhias, não consta justificativa que permita identificar a utilização de um critério objetivo para determinação do referido 'fator de ajuste' de 0,91", aponta o documento desta segunda-feira.

(Reportagem de Stella Fontes)

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELCELULOSECVM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.