Cypriano diz que PAC é positivo e incentiva crescimento

O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Márcio Cypriano, fez nesta quarta-feira uma defesa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), divulgado pelo governo federal na segunda. De acordo com Cypriano, independente das críticas o programa é positivo, por tentar incentivar um maior crescimento da economia brasileira. "Acho que as medidas foram providenciais. Vão incentivar também a iniciativa privada a participar, e acho que isso vai contribuir para o crescimento do País", disse Cypriano, após inauguração da nova sede da Federação em São Paulo.Questionado sobre as críticas feitas em relação a pouca ousadia do governo na questão da redução dos gastos, o presidente da Febraban declarou que está otimista e crê na realização de ajustes até 2010 - prazo dado pelo governo para efetivação das medidas do PAC. Cypriano ainda fez uma ressalva com relação à falta de um ataque mais frontal na questão da carga tributária. "Claro que poderíamos ter aí uma redução da carga tributária, mas o governo também está atento a isso e vai fazer os ajustes necessários para alcançarmos um resultado positivo", afirmou.Segundo o presidente da Febraban, o PAC também deve reverberar no mercado de crédito, grande aposta para os bancos nos próximos anos. "O crédito deve melhorar, até porque nós já temos a redução da taxa de juros acontecendo. As empresas também já começam a desengavetar projetos e os bancos estão preparados para fazer esse financiamento". Por fim, Cypriano ressaltou os efeitos positivos que uma redução no recolhimento dos depósitos compulsórios pode ter sobre a taxa de juros cobrada nos empréstimos no Brasil. "Acho que esse é um trunfo importante. A redução do compulsório pode alavancar uma redução mais rápida da taxa de juros."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.