Cyrela fará 6 lançamentos até dezembro

Mesmo com imóveis em estoque que somam R$ 7 bi, incorporadora inicia hoje uma campanha para vender novos empreendimentos

CIRCE BONATELLI , O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2014 | 02h04

Na contramão do mercado imobiliário, que reduziu a velocidade de vendas e os lançamentos de novos empreendimentos, a Cyrela, maior incorporadora do País, colocará no mercado, a partir deste fim de semana, seis novos projetos residenciais na cidade de São Paulo. A campanha publicitária entra no ar hoje e envolverá também outros quatro empreendimentos que foram lançados ao longo deste ano.

Como está em período de silêncio, a companhia não divulgou o valor total que espera arrecadar com a venda desses imóveis. No ano passado inteiro, ela foi a companhia de capital aberto que mais lançou: foram R$ 6,6 bilhões, dos quais 40% no último trimestre do ano.

Não é novidade, portanto, o fato de a Cyrela deixar para os últimos meses a maior parte de seus lançamentos. A diferença, agora, é que ela colocará novos imóveis no mercado num momento em que seus estoques estão atingindo níveis altíssimos. A incorporadora tem hoje em carteira cerca de R$ 5,58 bilhões em imóveis que não foram vendidos. Se forem consideradas as participações de empresas parceiras, esse estoque chega a R$ 7 bilhões.

A cidade de São Paulo, onde serão feitos os lançamentos, já concentra 24% do estoque total da Cyrela, em valor geral de vendas, e 21% dos imóveis prontos. A venda dos novos projetos terá de enfrentar, portanto, a concorrência dos próprios produtos da incorporadora. Nos primeiros seis meses de 2014, a empresa lançou R$ 2,8 bilhões.

As unidades prontas geram um custo adicional à companhia, como gastos com manutenção e condomínio. Essas unidades representavam 15,5% do estoque total no segundo trimestre, montante superior aos 15,3% do primeiro trimestre. A companhia já afirmou que só espera uma redução desse patamar no segundo semestre de 2015, pois há um grande volume de obras antigas em processo de finalização, que devem engordar o estoque nos próximos meses.

Esse não é um problema exclusivo da Cyrela. É, na verdade, uma tendência entre as grandes construtoras e incorporadoras de capital aberto, que nos últimos anos cresceram demais e tiveram de reestruturar suas operações - deixando praças pouco rentáveis ou tendo de revender imóveis cujos compradores perderam a capacidade de entrar em financiamentos.

Entre junho de 2013 e junho de 2014, o estoque subiu 16%, considerando dados de oito das maiores incorporadoras do País (Cyrela, PDG, Gafisa/Tenda, MRV, Rossi, Direcional, Eztec e Even). Nesse período, o valor de mercado das unidades não vendidas passou de R$ 25,1 bilhões para R$ 29 bilhões, de acordo com um levantamento feito pelo banco JPMorgan.

Altíssimo padrão. "Essa é uma campanha de lançamentos, não de estoques", ressaltou o diretor de Vendas, Rodrigo Putinato, em entrevista ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado. "São produtos especiais, o que nos dá segurança para lançar mesmo num momento em que o mercado está mais sensível", acrescentou o diretor de incorporação em São Paulo, Piero Sevilha.

Os projetos são destinados ao público de alto padrão e ao mercado de luxo. Os dez projetos serão espalhados pelos bairros Chácara Santo Antônio, Morumbi, Vila Mariana, Vila Clementino, Itaim, Alto da Lapa, Tatuapé e Centro.

Campanha. A campanha, feita pela agência publicitária Eugênio, inclui anúncios em televisão, jornais, revistas, internet e no chamado mobiliário urbano (outdoors, relógios de rua e pontos de ônibus). É a primeira vez que a Cyrela faz uma campanha desse porte, com tantos empreendimentos de uma só vez. O preço do metro quadrado dos imóveis está na faixa de R$ 14 mil a R$ 27 mil.

Segundo os executivos da incorporadora, o apelo para as vendas nesse momento de desaceleração do mercado está nas peculiaridades de cada projeto, em fatores como localização e tamanho dos apartamentos. "Acreditamos muito nos detalhes e nas diferenciações, além da marca", explicou Sevilha.

Uma das grandes apostas dos executivos é o "Cyrela by Pininfarina", situado no Itaim, com apartamentos de 50 metros quadrados e desenvolvido em parceria com o Pininfarina, um dos mais tradicionais escritórios do design do mundo. É da empresa italiana o desenho de vários sucessos do setor automobilístico como Alfa Romeo, Ferrari, Fiat, General Motors, Lancia e Maserati.

Lançado em setembro, com preços médios de R$ 27 mil por m², o edifício já teve metade das unidades vendidas, segundo mencionou Putinato. "Colocamos uma pérola no mercado e ele já foi 50% comercializado", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
economiaimóveiscyrela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.