O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2013 | 02h12

Otávio Albuquerque, de 30 anos, se formou em ciências sociais e chegou a trabalhar com uma pesquisa sobre violência. Frustrado pelo fato de ganhar pouco e não ter muita perspectiva na carreira de formação, migrou por diversas áreas do mercado de trabalho. Ele já trabalhou com marketing e publicidade, passou pela tradução literária até chegar na fase atual: produção de conteúdo para internet. Há um ano tem um canal de culinária no YouTube: o Rolê Gourmet - o canal já é um dos maiores do mundo. "Duvido que eu estaria ganhando o dinheiro que ganho hoje na área de ciências sociais", afirmou. "O ritmo também era um pouco frustrante e também percebi que gostava de mudar de tempos em tempos."

As mudanças na área de atuação foram ocorrendo por acaso, afirmou ele. Eram interesses próprios. Dessa forma, ele acabava se dedicando um pouco mais até encontrar uma oportunidade no mercado de trabalho. "Um trabalho foi oferecendo mais dinheiro do que o outro e acabei chegando onde estou", afirmou Albuquerque. "Mas também na época eu ganhava tão pouco e não precisava de muito para me tirar das ciências sociais." /L.G.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.