Dados dos EUA elevam índice europeu de ações após 3 quedas

As ações europeias reverteram as baixas do início do dia e tiveram um rali no final da sessão desta sexta-feira, impulsionadas por dados melhores que as expectativas da economia norte-americana, pondo fim a uma sequência de três dias seguidos.

REUTERS

24 de setembro de 2010 | 13h20

O Orçamento mais duro da Espanha para 2011 também aumentou a confiança de investidores na capacidade de o país lidar com duas dívidas.

O FTSEurofirst 300, principal índice de ações da região, fechou em alta de 1,14 por cento, a 1.078 pontos, fechando a semana com valorização de 0,5 por cento.

Dados nos Estados Unidos mostraram que as encomendas de bens duráveis, excluindo transportes, ganharam força no mês passado, enquanto os gastos empresariais subiram e o estoque de moradias caiu ao menor nível em 42 anos, apontando sinais de recuperação da economia.

"O cenário para bens duráveis é razoável, mas ollhando nos detalhes vários setores mostraram força, o que é um bom sinal", disse Jean-Marc Lucas, economista do BNP Paribas, em Paris.

Os bancos, que tinham caído nos últimos dias, estiveram entre os líderes de valorização, com o Credit Agricole subindo 5,1 por cento, SwedBank em alta de 2,9 por cento e o Banco Santander avançando 2,8 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,93 por cento, a 5.598 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX ganhou 1,84 por cento, para 6.298 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 1,94 por cento, a 3.782 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em elevação de 1,70 por cento, a 20.607 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou ganho de 2,15 por cento, a 10.727 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve valorização de 0,84 por cento, aos 7.444 pontos.

(Reportagem de Blaise Robinson)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.