finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dados dos EUA não vieram como esperado, diz Bullard

O presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, afirmou que a série de indicadores fracos sobre a economia dos EUA foi a principal razão para o banco central adiar a redução das compras mensais de US$ 85 bilhões em bônus. Bullard - que tem direito a voto no Comitê Federal do Mercado Aberto (Fomc) neste ano - observou que "a redução dos estímulos não é uma linha reta até zero".

AE, Agencia Estado

20 de setembro de 2013 | 09h25

Segundo Bullard, o Fed precisou ser paciente já que o crescimento da economia foi mais lento e a inflação mais baixa do que o esperado. "O que realmente aconteceu foi que recebemos dados mais fracos e isso colocou o comitê em posição para adiar" a redução das compras de bônus, disse a autoridade em entrevista à TV Bloomberg.

"Não acho que a recuperação esteja assim frágil", destacou Bullard, acrescentando que a decisão tomada pelo Fed na quarta-feira foi difícil. "Foi uma decisão limítrofe e o comitê apenas se perguntou por que não esperar? Para mim, a inflação está baixa e nós podemos ser pacientes", afirmou.

O Fed foi criticado por não ter se comunicado bem com os participantes dos mercados e sinalizar que uma redução dos estímulos estava próxima, mas Bullard disse que isso é uma questão de fluxo de dados e não de comunicação. "Os dados não vieram do modo como estávamos esperando para que validassem o que dissemos em junho", argumentou. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
euafed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.