AP
AP

Dados fracos de balança comercial elevam preocupação com o PIB da China

Resultado de março veio abaixo das expectativas de analistas do mercado e sinaliza uma desaceleração maior do que a esperada para o crescimento do país no 1º trimestre 

André Ítalo Rocha, O Estado de S. Paulo

13 Abril 2015 | 10h26


Os resultados fracos da balança comercial chinesa para o mês de março mostram que a economia do país deve ter crescido, no primeiro trimestre, a um ritmo abaixo da meta de cerca de 7,0%, afirmam analistas de mercado que acompanham a China.

No mês passado, as exportações caíram 10,0% na comparação anual, depois de um avanço de 48,3% em fevereiro. Economistas esperavam aumento de 15,0%. As importações, por sua vez, recuaram 12,7%, ante uma expectativa de queda de 12,0%. 

"São número que revelam bastante lentidão e sinalizam para um crescimento econômico abaixo de 7% no primeiro trimestre", disse o economista Hao Zhou, do banco ANZ.

O economista Shen Jianguang, da corretora Mizuho, lembrou que o governo chinês enfrenta crescentes pressões para estimular a economia por meio de mais medidas de relaxamento monetário e aumento dos gastos públicos. 

Ele espera que o Produto Interno Bruto (PIB) registre uma expansão anual entre 6,8% e 6,9% nos primeiros três meses de 2015. "Mas nos fundamentos reais e na produção industrial, os números podem ser ainda piores", disse.

Em 2014, quando a meta era de 7,5%, a China avançou 7,4%, o ritmo mais lento desde 1990. Para 2015, o objetivo é crescer cerca de 7,0%. A primeira estimativa do primeiro trimestre deste ano será divulgada na próxima quarta-feira. 

Mais conteúdo sobre:
ChinaPIBbalança comercial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.