Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

DaimlerChrysler cortará 26 mil funcionários

A DaimlerChrysler confirmou que cortará 26 mil postos de trabalho, ou 20% de seu quadro de funcionários, nos próximos três anos, além de desativar seis unidades em 2002. As demissões já eram amplamente esperadas como parte do plano de reestruturação da companhia para recuperar a Chrysler, o braço norte-americano do conglomerado. O enxugamento do quadro será feito com o lançamento de um programa de demissão voluntária, conforme acordo fechado entre a companhia e os sindicatos dos setores automobilísticos dos EUA e do Canadá. As unidades Chrysler, Dodge e Jeep perderam US$ 1,75 bi no segundo semestre do ano passado, por conta dos descontos oferecidos para os seus modelos e pela perda de mercado para suas concorrentes, como a Toyota Motor. A companhia pretende realizar 75% dos cortes previstos ainda neste ano e deverá detalhar o esquema de reduções no dia 26 de fevereiro, durante sua conferência para divulgar seus resultados anuais. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.