Darcy fará proposta para ampliar crédito em cooperativas

O diretor de Normas do Banco Central (BC), Sergio Darcy, vai apresentar nos próximos dias à diretoria da instituição uma proposta para permitir que as cooperativas de crédito, ligadas a uma central, e os bancos- cooperativas tenham um limite maior de alavancagem, com regras iguais às das instituições financeiras. O índice que limita essa alavancagem é chamado de Índice de Basiléia e fixa um montante de operações que a instituição pode realizar, de acordo com o patrimônio líquido da instituição. Esse limite, segundo Darcy, que participou há pouco de audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, não será alterado para as cooperativas independentes que não possuem nenhum vínculo com uma central representativa do segmento. Atualmente, pelas regras do BC, os bancos-cooperativas têm que ter um patrimônio líquido equivalente a 13% do total dos ativos calculados de acordo com o risco de cada operação. Para as cooperativas ligadas às centrais esse índice é de 15% e para as independentes 20%. Já no caso do sistema financeiro esse índice é de 11%. Isso significa que atualmente, a cada R$ 1 emprestado o banco-cooperativa tem que ter R$ 0,13 de patrimônio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.