Dasa anuncia 3ª aquisição em menos de três meses

Depois uma temporada de 15 meses sem aquisições, a Diagnósticos da América (Dasa) volta ao mercado com um agressivo programa de expansão dos negócios. Foram três aquisições em menos de três meses, sendo a última anunciada ontem. Trata-se da compra da Unidade Cearense de Imagem (Sociedade), na cidade de Fortaleza, por R$ 16 milhões. Os outros dois negócios foram fechados em outubro e início de dezembro e envolveram R$ 76 milhões. "Passamos um ano apostando no crescimento orgânico. Em 2009, o foco maior da empresa será nas aquisições", afirma o presidente da Dasa, Marcelo Noll Barboza, destacando que a companhia já analisa algumas oportunidades de negócios no setor. Ele explica que, no primeiro semestre, antes da piora da crise mundial, a empresa fez uma emissão de bônus no exterior, de US$ 250 milhões, para fortalecer o caixa. Esse dinheiro será usado prioritariamente para aquisições de empresas, revela o executivo. "Estamos otimistas com o cenário de aquisições." O foco dos negócios está nas grandes capitais do País. "Não temos presença, por exemplo, em Belo Horizonte, no Recife e em Belém", afirma Barboza, revelando interesse por negócios nessas cidades. Outro caminho será ampliar a sinergia do grupo. Em alguns locais, a empresa tem apenas laboratórios de análises clínicas ou de diagnósticos por imagens. "O objetivo é oferecer os dois tipos de serviços aos clientes." Esse foi um dos principais pontos que motivaram a aquisição da Sociedade, em Fortaleza. A Dasa já tinha presença na cidade por meio da marca LabPasteur de serviços análises clínicas. Agora, com a nova aquisição, a empresa passará a oferecer também diagnósticos por imagem. A companhia ainda não decidiu se vai manter ou não o nome da marca. Barboza não quis revelar o tempo de negociação com os sócios da Sociedade. Mas afirmou que as conversas foram mais rápidas do que o normal. PAGAMENTO PARCELADO O valor da aquisição da Sociedade - que faturou R$ 11,97 milhões e teve geração de caixa de R$ 3,97 milhões em 12 meses - será pago em três parcelas, a partir da conclusão do negócio. No fato relevante, a companhia explica que o fechamento da aquisição está sujeito à averiguação de algumas condições suspensivas, que deverão ser concluídas até 31 de janeiro. Com a aquisição, a Dasa, que faturou R$ 569 milhões até setembro, passa a contar com 321 unidades no País e se consolida como a maior empresa do setor na América Latina. Além das aquisições, Barboza afirma que a empresa também vai manter os investimentos em algumas expansões. No terceiro trimestre, a companhia abriu sete novas unidades no País. A expectativa para o último trimestre era de conseguir construir outras 7 unidades. Atualmente, o grupo é formado por 21 marcas em treze Estados, como São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Paraná e Rio Grande do Sul. Entre as empresas administradas estão Delboni Auriemo e Lavoisier.

Renée Pereira, O Estadao de S.Paulo

24 Dezembro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.