finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Daslu terá lojas em quatro shoppings de luxo no Brasil

Construtora JHSF faz acordo para a loja ser uma das âncoras do novo Shopping Cidade Jardim, em São Paulo

Patrícia Cançado e Vera Dantas, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2027 | 00h00

A butique de luxo Daslu deixará de ter um endereço exclusivo a partir do ano que vem. A marca de Eliana Tranchesi estréia em março uma loja-âncora no Shopping Cidade Jardim, empreendimento de alto padrão da construtora JHSF. O negócio, anunciado ontem, não envolve vínculo societário entre as partes. O acordo entre as duas empresas prevê ainda a abertura de outras lojas com a marca Daslu em mais três shopping centers que serão construídos pela JHSF em grandes cidades brasileiras. Rio de Janeiro e Brasília são fortes candidatas.A JHSF pagou para ter a marca em seus shoppings. Os valores envolvidos no negócio não foram revelados. Segundo Eliana, que ficará responsável por toda a operação do negócio, os compromissos de investimento em acabamento da loja ainda estão em negociação. ''''Não há definição ainda sobre esse assunto'''', diz. ''''Mas, como em qualquer operação de shopping, vou pagar aluguel pelo ponto-de-venda.''''Para o vice-presidente e diretor de relações com investidores da JHSF Participações, Eduardo S. Câmara, a presença da Daslu fortalece o Shopping Cidade Jardim. ''''É uma rua de mão dupla. Ter a Daslu, com sua qualidade de marcas, fortalece o nosso shopping. E, para a Daslu, existe uma perspectiva de volume de vendas'''', dizSegundo Eliana, a entrada da Daslu no shopping, previsto para ser inaugurado em março de 2008, não significa o fechamento da butique original. ''''Permaneceremos no endereço atual. Seria impossível colocar todas as marcas importadas numa loja de shopping.'''' A Daslu hoje ocupa um espaço de 6,5 mil m2, quatro vezes maior que a loja do shopping.No mercado, porém, há quem duvide que as duas lojas possam conviver na mesma região - uma ficará quase em frente à outra. ''''Teoricamente, não há espaço. Além de concorrer com o próprio Cidade Jardim, a Daslu também disputará clientes do novo shopping do Iguatemi, que será erguido ao lado da butique'''', diz o consultor Marcos Gouvêa de Souza, da GS & MD. ''''É possível também que o novo triângulo do luxo traga mais gente de fora de São Paulo. Mas essa é uma dúvida que só o tempo vai responder.''''Eliana descarta a possibilidade de fechar a loja mesmo a médio prazo, como apostam fontes próximas à empresa. ''''O tempo mostrará mais uma vez que estamos certos, que vamos continuar crescendo. Mas sempre sou alvo de especulações, o que me irrita bastante.''''Segundo o diretor-executivo da Villa Daslu, Zildo Borgonovi, a butique recuperou o movimento nos últimos seis meses. O valor médio de uma compra, hoje de R$ 1,8 mil, cresceu 40% nesse período em relação a 2006. Segundo ele, a Daslu recebe 1,2 mil pessoas por dia, e mais de 40% entram para fazer compras. ''''Não somos um lugar de grande fluxo, mas de compras de valor alto. Na nova loja, o fluxo pode aumentar, mas muita gente pode ir só para visitar.''''A mini-Daslu venderá produtos com sua grife e marcas importadas como Gucci, Prada, Tod''''s e Dolce & Gabbana. Nas novas butiques, as marcas próprias e importadas ocuparão espaços próprios, como numa loja de departamento. Segundo Eliana, o mix de produtos mais adequado para a operação está sendo estudado.Ao ir para um shopping, a empresária terá de abandonar um pouco o conceito de varejo que lhe deu fama. Isso inclui a estréia de provadores. No novo formato, as mulheres não vão mais poder experimentar roupas no meio da loja. Eliana também dará ênfase à linha masculina. ''''Os homens gostam mais de shopping center. A butique intimida um pouco. Por isso acho que vamos aumentar bastante as vendas para esse público.''''Para especialistas, a transformação da Daslu em rede vai exigir uma administração mais rígida. ''''O controle dos índices de produtividade e eficiência, que são as bases do varejo, nunca foram o ponto forte da Daslu. Quando você tem uma rede, o olho do dono sozinho não resolve'''', diz um analista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.