DDD pode ficar mais barato

O gerente de Acompanhamento e Controle de Tarifas e Preços da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Vanderlei Campos, informou nesta terça-feira que o Conselho Diretor da agência aprova, provavelmente até sexta-feira, uma redução média de 2,7% nas tarifas das ligações de longa distância nacional em telefonia fixa, ou Discagem Direta a Distância (DDD). Segundo Campos, esse porcentual de redução é o que está sendo proposto pela área técnica da agência.Para valer a nova alíquota, ela precisa ser aprovada pelo Conselho Diretor da agência, em reunião que deverá ocorrer até sexta-feira. Assim como acontece com a telefonia fixa local, a nova tarifa entra em vigor 48 horas depois de as operadoras publicarem os novos valores em jornais de grande circulação. Assim, pelos cálculos de Vanderlei Campos, se o Conselho aprovar a redução na sexta-feira, a medida será publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira.A partir daí, as operadoras fariam o anúncio em jornais na terça, e as novas tarifas começariam a ser cobradas na quinta. O gerente de Acompanhamento ressaltou que a redução efetiva terá variação de empresa para empresa.Por enquanto, a Anatel não definiu as novas tarifas da telefonia fixa de longa distância nacional da Embratel, mas a nova alíquota deverá ser definida também até sexta-feira. A redução de 2,7% foi calculada pela Anatel com base na média de todas as operadores, à exceção da Embratel.Vanderlei Campos explicou que a definição da nova alíquota da Embratel está mais demorada porque a Anatel está revisando os índices de produtividade da operadora. O conselheiro da Anatel José Pereira Leite ressaltou, entretanto, que na prática os consumidores mal sentirão a redução das tarifas, uma vez que o mercado de telefonia de longa distância já é bastante competitivo, e as empresas já praticam preços inferiores aos das tabelas.Telefone fixoAs tarifas de telefonia fixa local ficarão cerca de 0,5% mais baratas a partir desta sexta-feira. A medida foi publicada nesta terça-feira no Diário Oficial da União, com autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A determinação tem um prazo de 48 horas para ser efetivada. As reduções serão aplicadas linearmente em todos os itens da cesta tarifária das operadoras, como o valor do pulso, da assinatura básica ou da habilitação.A maior redução, em termos porcentuais, foi a da Telemar, de 0,5134%. Na Telefônica, as contas cairão 0,3759%, enquanto as Brasil Telecom vão se reduzir em 0,4222%. Na CTBC a queda de tarifas foi de 0,4009% e as da Sercomtel cairão 0,3759%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.