DDD: Telefônica e Embratel elevam preços

Com o reajuste das tarifas telefônicas, autorizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o consumidor deve ficar atento na hora de fazer uma ligação de longa distância. Desde quinta-feira, o custo dessas chamadas pela Telefônica ou Embratel está 11,9% mais caro. Como estão no mercado há menos de um ano, a Vésper e a Intelig não foram autorizadas a elevar seus preços.Em São Paulo, quem faz um DDD para cidades dentro do próprio Estado pode escolher uma das quatro operadoras. O minuto mais barato em dias úteis é o da Vésper - R$ 0,15000. O mais caro é o da Intelig - R$ 0,30833. A Telefônica cobra R$ 0,19774 e a Embratel, R$ 0,19953.Ligações para fora do Estado podem ser feitas pela Embratel e pela Intelig. Nos dias úteis, a tarifa mais barata é da Embratel - R$ 0,26605 por minuto. Pela Intelig, o minuto sai por R$ 0,44849. Mas atenção: se a ligação ocorrer após 16h, a Intelig é a melhor opção, pois ela mantém o preço do minuto em R$ 0,44849. Já a Embratel sobe a tarifa para R$ 0,53210.As ligações internacionais ainda não foram reajustadas. A promoção atual da Embratel vai até dia 27 de julho. O minuto de um DDI de São Paulo para os Estados Unidos pelo "Sempre 21" sai por R$ 0,90. Na promoção "País Amigo" da Intelig, o preço do minuto é de R$ 0,75. Liminar suspende aumento acima do IGP-DI O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) obteve liminar contra os reajustes dos custos dos serviços da Telefônica que superaram o IGP-DI - 14,21%. A liminar vale para assinatura residencial e não residencial, que haviam sido reajustadas em 19,88% e 24,47%, respectivamente. O valor permanece em R$ 16,49 (residencial) e R$ 24,73 (não residencial).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.