DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

De forma atípica, Guedes irá à CCJ falar da reforma da Previdência na terça

Participação de Guedes é resultado da desarticulação do governo; oposição apresentou requerimentos para a convocação do ministro da Economia

Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2019 | 14h41

BRASÍLIA - Na terça-feira da semana que vem, 26, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados receberá o ministro da Economia, Paulo Guedes, para uma explanação sobre as propostas de reforma da Previdência geral e a dos militares. A reunião será a partir das 14h.

A participação de Guedes na CCJ é considerada atípica e resultado da desarticulação do governo, uma vez que a comissão não analisa o mérito da proposta, apenas sua admissibilidade. 

A audiência com o ministro costuma ocorrer na comissão especial, mas a oposição vem apresentando uma série de requerimentos para a convocação do ministro.

Neste caso, governistas precisaram entraram em campo para convencer a oposição a transformar o requerimento de convocação em um convite, o que é considerado mais brando, já que o primeiro tipo é obrigatório.

A reunião com Guedes, no entanto, corre o risco de ser esvaziada. Como o Broadcast mostrou nesta quinta-feira, o envio de uma proposta de reforma da Previdência para os militares com compensações bilionárias para a carreira foi o estopim para os deputados do chamado Centrão deflagrarem uma ofensiva contra a articulação do governo, que já vinha despertando a insatisfação dos parlamentares. 

Eles ameaçam não comparecer ao encontro na CCJ e decidiram rejeitar a relatoria da reforma da Previdência geral na comissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.