Kazuhiro Nogi/AFP
Kazuhiro Nogi/AFP

De olho em indicadores e em possível vacina contra covid, mercados internacionais têm alta

Bom humor na Ásia também veio após notícia de que as farmacêuticas Pfizer e BioNTech esperam para outubro deste ano a aprovação regulatória da vacina contra covid-19 que estão desenvolvendo em parceria

Sergio Caldas, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2020 | 07h06

As Bolsas da Ásia fecharam em alta nesta sexta-feira, 21, seguindo o desempenho positivo de Wall Street e em meio a esperanças renovadas sobre o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus

Na quinta-feira, 20, os mercados acionários de Nova York ganharam fôlego ao longo dia e encerraram os negócios no azul, com novo recorde do Nasdaq, apesar do desconforto causado pelo tom pessimista do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) na ata de política monetária divulgada na quarta-feira, 19. Na ocasião, o Fed previu recuperação mais fraca da economia americana no segundo semestre. 

O bom humor na Ásia também veio após notícia de que as farmacêuticas Pfizer e BioNTech esperam para outubro deste ano a aprovação regulatória da vacina contra covid-19 que estão desenvolvendo em parceria. Se a autorização vier, as empresas planejam produzir aproximadamente 1,3 bilhão de doses até o final de 2021.

Bolsas da Ásia 

Na China continental, o índice Xangai Composto subiu 0,50% hoje, a 3.380,68 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,09%, a 2.249,95 pontos, depois de ambos acumularem perdas por dois pregões consecutivos.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve modesta alta de 0,17% na Bolsa de Tóquio nesta sexta, a 22.920,30 pontos, e o sul-coreano Kospi se valorizou 1,34% em Seul, a 2.304,59 pontos, embora persistam temores com novos surtos de covid-19 no país, enquanto o Hang Seng subiu 1,30% em Hong Kong, a 25.113,84 pontos, e o Taiex avançou 1,98% em Taiwan, a 12.607,84 pontos.

Na Oceania, a Bolsa australiana contrariou o tom positivo da Ásia, e o índice S&P/ASX 200 caiu 0,14% em Sydney, a 6.111,20 pontos, pressionado por ações de saúde, financeiras e do setor de materiais. 

Bolsas da Europa 

As Bolsas europeias abriram em alta nesta sexta-feira, na esteira de dados melhores do que o esperado do setor varejista do Reino Unido e à espera de indicadores de atividade da zona do euro e também da economia britânica. Às 4h07, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,14%, a de Frankfurt avançava 0,50% e a de Paris se valorizava 0,43%. Já em Milão, Madri e Lisboa, os ganhos eram de 0,34%, 0,18% e 0,19%, respectivamente.

Petróleo 

Os contratos futuros do petróleo operam em baixa na madrugada desta sexta-feira, ampliando perdas da sessão anterior, em meio a persistentes incertezas sobre a recuperação da demanda pela commodity após os EUA divulgarem ontem um inesperado aumento nos pedidos semanais de auxílio-desemprego. Às 4h17 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para outubro caía 0,35% na Nymex, a US$ 42,67, enquanto o do Brent para o mesmo mês recuava 0,20% na ICE, a US$ 44,81. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.