Debate da reforma estimula captação em planos de previdência

O debate sobre a reforma da previdência tem contribuído para o aumento na captação de recursos por parte dos planos privados, que tiveram aumento de 70% na captação no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. O presidente da Bradesco Vida e Previdência e vice-presidente da Associação Nacional de Previdência Privada (Anapp), Marco Antonio Rossi, afirma que o debate público chamou a atenção da população para a necessidade de complementar a aposentadoria oficial por meio da formação de poupança em planos de previdência. Atualmente, o estoque de recursos acumulados na previdência privada chega a R$ 40 bilhões. No primeiro semestre deste ano, a captação nova avançou R$ 7 bilhões e deve atingir R$ 14 bilhões até o final de 2003, avalia Rossi. Em todo o ano passado, a receita de planos foi de R$ 9,797 bilhões. O mercado tem crescido também pelo interesse de associações de classe e sindicatos. Rossi afirmou que o Bradesco já atua no mercado "averbador" em convênio com o Conselho Regional de Administração do Estado de São Paulo e com a Associação dos Cartorários (donos de cartórios). O superintendente de produtos e previdência privada da Unimed Seguradora, Henrique João Dias, observa que o número de ligações recebidas por parte de interessados em fazer planos de previdência cresceu 134% no primeiro semestre deste ano em relação ao final do ano passado. O volume efetivo de vendas da Unimed Seguradora evoluiu 45% no primeiro semestre e o interesse tem se intensificado entre os profissionais liberais, observa Dias. O diretor do Unibanco AIG Seguros e Previdência, Hosannah Santos Filho, informa que a captação nos planos de previdência de pessoas físicas da instituição atingiu R$ 316 milhões no primeiro semestre de 2003, ante R$ 323 milhões em todo o ano passado. Santos Filho estima que a captação do Unibanco com previdência privada deve mais do que dobrar este ano chegando a R$ 650 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.