Décimo terceiro salário injeta R$ 158 bilhões na economia, 10,3% a mais do que em 2013

Número de trabalhadores com direito ao benefício cresceu 2,9% e chegou a 84,7 milhões, segundo levantamento do Dieese

O Estado de S. Paulo

05 de novembro de 2014 | 16h44

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;" CLASS="IMGEMBED

SÃO PAULO - O pagamento do 13º salário vai injetar R$ 158 bilhões na economia neste final de ano, 10,3% a mais do que os R$ 143 bilhões pagos no fim do ano passado.

O valor representa aproximadamente 3,0% do Produto Interno Bruto (PIB) do País e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos, aos beneficiários da Previdência Social e aos aposentados e beneficiários de pensão da União e dos estados e municípios. 

O número de trabalhadores com direito a receber o benefício cresceu 2,9% e chegou a 84,7 milhões, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócioeconômicos (Dieese). O 13% salário é pago em duas parcelas, nos dias 30 de novembro e 20 de dezembro.

Segundo o Dieese, o crescimento do número de pessoas no mercado formal, com a criação de novos postos de trabalho ou efetivação de funcionários já em atividade colaboraram para a expansão do valor total do 13º pago este ano. 

O aumento no número de aposentados e pensionistas também ajudou a elevar o valor. Os números do Dieese não contabilizam os trabalhadores do mercado informal. 

Só no Estado de São Paulo, o valor total do 13° salário é de R$ 46 bilhões, aproximadamente 29,2% do total do Brasil. Esse montante, pago a 22 milhões de paulistas, representa em torno de 2,7% do PIB estadual. 

Dos cerca de 84,7 milhões de brasileiros que devem ser beneficiados pelo pagamento do 13º salário, aproximadamente 32,7 milhões, ou 38,6% do total, são aposentados ou pensionistas da Previdência Social. Os empregados formais (52 milhões de pessoas) correspondem a 61,4% do total. Entre estes, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 2,122 milhões equivalendo a 2,5% do conjunto de beneficiários do abono natalino. Além desses, em torno de 975 mil pessoas (ou 1,2% do total) referem-se aos aposentados e beneficiários de pensão da União (Regime Próprio). 

Do montante a ser pago a título de 13º, em torno de 20% dos R$ 158 bilhões, ou seja, perto de R$ 31,2 bilhões, serão pagos aos beneficiários do INSS. Outros R$ 111,5 bilhões, ou 71% do total, irão para os empregados formalizados; incluindo os empregados domésticos. Aos aposentados e pensionistas da União, caberá o equivalente a R$ 7,6 bilhões (4,8%), aos aposentados e pensionistas dos Estados, R$ 6,1 bilhões (3,9%) e R$ 1,34 bilhão (0,8%) destinam-se aos aposentados e pensionistas dos regimes próprios dos municípios.

O cálculo do Dieese leva em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego. Também foram consideradas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente a 2013, e informações do Ministério da Previdência e Assistência Social e da Secretaria do Tesouro Nacional. 

Tudo o que sabemos sobre:
SalárioTrabalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.