Decisão do Fed não surpreende, mas mercados pioram

Índice em Nova York começa a cair e dólar no Brasil sobe; Bovespa diminui alta, mas não chega a ceder

Claudia Violante e Silvana Rocha, da Agência Estado,

24 de junho de 2009 | 15h53

A decisão de política monetária do Federal Reserve, divulgada nesta quarta-feira, 24, não trouxe surpresas. Apesar disso, causou deterioração do mercado financeiro, com a inversão de rumo do Dow Jones e do dólar no mercado doméstico, o primeiro para baixo e o segundo, para cima. A Bovespa acompanhou o movimento de Wall Street, mas não chegou a cair, embora tenha devolvido praticamente todo o ganho exibido mais cedo.

 

Veja também:

linkFed mantém juro americano entre zero e 0,25%

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Às 15h41, o Ibovespa subia apenas 0,13%, aos 49.895,01 pontos. No mesmo horário, o Dow Jones perdia 0,33% e o S&P avançava 0,53%. O dólar à vista era cotado a R$ 1,9840 no balcão, em alta de 0,10%, e a R$ 1,986 na BM&F, com ganho de 0,30%. Até o início da tarde, o dólar só havia oscilado em queda, na contramão do mercado externo.

 

As perdas na Bovespa foram puxadas pela inversão das blue chips Vale e Petrobras que, ao longo da sessão, já não vinham sendo destaques de elevação. Álvaro Bandeira, diretor da Ágora corretora, avaliou que a reação do mercado foi instintiva, já que o comunicado não trouxe surpresas. O BC dos EUA manteve a taxa básica de juros do país inalterada entre zero e 0,25% ao ano e a de redesconto, em 0,5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.