Decisão sobre acordo com FMI sai em 2 semanas, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, afirmou que "no máximo em duas semanas" o governo terá uma posição definitiva sobre a renovação ou não do acordo de apoio financeiro com o Fundo Monetário Internacional (FMI). De acordo com Palocci, isso está sendo discutido com o governo e será oportunamente anunciado nesse prazo.Ao falar sobre as informações de que o governo não enviaria ao Congresso o projeto de lei de autonomia do Banco Central (BC), Palocci respondeu que tem conversado bastante com o presidente Lula sobre o tema e que a avaliação sobre "o teste prático" de autonomia da instituição foi muito bem sucedido. Segundo ele, a intenção do governo neste momento em relação ao tema é provocar um debate mais amplo no Congresso para que se chegue a conclusões mais claras a respeito do assunto."A evolução para a maior institucionalização da economia não pode ser vista como uma melhora do governo, mas sim do País", afirmou o ministro da Fazenda. "O governo não vai forçar o Congresso a debater a autonomia do BC, não vai fazer pressão, vai apenas incentivar esse debate", acrescentou o ministro, afirmando que embora ele ache este avanço positivo, "nada como a idéia a seu próprio tempo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.