Declarações de Greenspan provocam reação negativa nos mercados

O dólar comercial iniciou o dia em alta de 0,26%, cotado a R$ 3,1200 na ponta de venda dos negócios. A partir daí, a moeda norte-americana iniciou movimento de queda e chegou à mínima do dia até este horário, sendo vendida a R$ 3,1100, queda de 0,06%. O preço do petróleo deve continuar no foco de atenção dos investidores. Porém, por volta das 10 horas (horário de Brasília), o que mexeu com o mercado financeiro foram as declarações do presidente do banco central dos Estados Unidos (Federal Reserve), Alan Greenspan. Em participação via satélite durante conferência em Londres, Greenspan disse que o Fed não está descartando um movimento agressivo dos juros. Citou a preocupação com o petróleo na perspectiva de inflação e afirmou que as empresas estão contratando com vigor.Com as declarações de Greenspan, o dólar voltou a subir e chegou à máxima de R$ 3,1220. Às 10h43, a moeda norte-americana é cotada a R$ 3,1200 na ponta de venda das operações, em alta de 0,26% em relação aos últimos negócios de ontem. Clique aqui para acompanhar a cotação do dólar. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que chegou a ensaiar alta, também reagiu negativamente às declarações de Greenspan. Neste mesmo horário, a Bolsa opera em queda de 1,16%. No mercado de juros futuros, os contratos de juros pós-fixados (DI) com vencimento em janeiro de 2005, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxa de 17,190% ao ano, frente a 17,070% ao ano ontem.A perspectiva de alta mais forte dos juros norte-americanos também pesou de forma negativa nas bolsas dos Estados Unidos. A Nasdaq ? que negocia ações do setor de tecnologia e Internet ? opera em baixa de 0,26%. O índice Dow Jones ? que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York ? está em queda de 0,16%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.