Defeito do Fox pode levar ainda 2 meses para ser resolvido

Montadora e órgãos de defesa do consumidor ainda não chegaram a um acordo sobre problema em banco

Giuliana Vallone,, do estadao.com.br

12 de abril de 2008 | 09h49

O recall do Fox pode levar ainda mais dois meses para ser anunciado. O prazo de dez dias dado pelo Departamento de Defesa e Proteção ao Consumidor (DPDC) à Volkswagen para que se pronunciasse sobre o procedimento vence neste sábado, 12, mas a montadora e os órgãos de defesa do consumidor ainda não chegaram a um acordo do que deve ser feito para resolver o problema no banco traseiro do carro que provocou ao menos oito acidentes graves - nos quais as vítimas tiveram um ou mais dedos da mão mutilados. Para isso, a fabricante volta a se reunir com representantes dos Ministérios Públicos Federal e Estadual, DPDC e Procon-SP na segunda-feira, 14. Na ocasião, a Volkswagen negociará com o governo o que deve e pode ser feito para evitar que novos acidentes aconteçam. Se as partes conseguirem chegar a uma conclusão, será assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), ou seja, um acordo entre as partes para que a fabricante apresente uma solução para o problema encontrado no carro. A partir da assinatura do TAC, a montadora tem até dois dias para anunciar o que foi acertado e, então, preparar uma solução para o problema que englobe os termos acertados no acordo. Apenas depois que a solução for preparada e aprovada pelo governo - que precisa ter em mãos um laudo técnico que comprove o fim do problema -, o recall poderá ser efetivamente convocado. De acordo com informações da assessoria da Volks, o processo pode levar entre um e dois meses para ser concluído. Só aí o consumidor conhecerá as medidas definitivas da montadora para acabar com o risco.  Questionada sobre a possibilidade de montadora e governo não chegarem a um acordo na segunda, Patrícia Caldeira, assessora técnica do Procon-SP, afirmou que, caso isso aconteça, o processo administrativo contra a Volks será retomado. "O processo está suspenso em função da elaboração do acordo. Se nada for apresentado, volta o processo", disse. Medidas emergenciais Os acidentes com o Fox acontecem sempre da mesma forma. O usuário puxa uma pequena alça flexível que fica embaixo do banco traseiro, para afastar ou aproximar o encosto do assento traseiro. O perigo é quando o motorista encaixa o dedo na argola dessa alça. Esse movimento faz com que uma mola seja destravada, pressionando o dedo do usuário e provocando uma reação parecida com o movimento de uma guilhotina.  Em fevereiro deste ano, logo após os primeiros acidentes virem à tona, a Volkswagen realizou um recall de informação, em que informou os consumidores por meio de publicidade sobre os riscos do que, segundo a montadora, seria o manuseio errado do banco traseiro.  Além disso, a fabricante disponibilizou aos usuários a instalação de uma peça adicional que evitaria problemas com o rebatimento do banco traseiro do veículo. O serviço é realizado em toda a Rede Autorizada de Concessionários e é gratuito.  Mesmo assim, o sistema de Defesa do Consumidor entendeu que as medidas ainda não eram suficientes para acabar com o risco oferecido, obrigando a Volkswagen a fazer um recall a todos os proprietários dos automóveis Fox fabricados a partir de 2003. Por enquanto, Patrícia orienta os usuários a lerem as informações divulgadas e terem cautela na hora de utilizar a peça. "Ele devem tomar todo o cuidado para não ocorrer outros danos. A informação prestada até agora serve pra prevenir danos futuros", disse. Segundo ela, se já ocorreram danos, essas pessoas podem ser ressarcidas deles. Para isso, devem procurar a Justiça, pois é ela quem pode conceder o ressarcimento. Em nota, a Volkswagen afirmou que a operação para movimentar o assento traseiro é "segura, bastando seguir corretamente as instruções contidas no Manual do Proprietário".  A montadora alega ainda que, além do Manual do Proprietário, há instruções coladas na parte traseira do encosto do banco em duas versões. Uma reproduz um passo-a-passo ilustrado sobre como proceder ao realizar o rebatimento do banco para aumentar ou diminuir o espaço do porta-malas. A outra alerta para que a operação seja feita só após a consulta ao Manual, pois o contrário representa risco.

Tudo o que sabemos sobre:
FOXRECALL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.