Defenda-se do mau uso de documentos

Os problemas com talões de cheque ou cartão de crédito desbloqueados ou enviados sem pedido prévio, podem trazer uma série de prejuízos ao consumidor. Se o cheque for roubado, os gastos excessivos podem levar a pessoa à lista de inadimplentes.O técnico da área de assuntos financeiros do Procon- SP, José Roberto do Amaral explica quais as providências que o consumidor deve tomar. A primeira delas é, constantando que houve mau uso dos seus documentos, comunicar à instituição financeira o que ocorreu, para que a empresa adote as medidas necessárias. Indenização por danos morais Guarde todos os documentos, avisos, correspondências que sirvam para comprovar o problema. "Se o nome do consumidor estiver na lista negra do SPC, deve ser retirado imediatamente", afirma José Roberto. Ele diz ainda, que o consumidor pode receber uma indenização por danos morais neste caso.Ele pode processar a instituição com a ajuda do juizado de pequenas causas ou procurar um advogado de confiança. "Quando a imagem de uma pessoa for afetada e isso trouxer problemas maiores, no caso de uma pessoa pública por exemplo, ela pode ir à Justiça comum e receber indenizações milionárias", lembra o advogado. Dinheiro de volta Amaral lembra que isso não exime a empresa da reparação dos danos causados. "O consumidor deve ser ressarcido de todos os prejuízos", ressalta. Se ele teve o dinheiro sacado de sua conta ou um gasto a mais no cartão de crédito, o dinheiro da conta deve ser devolvido e os gastos no cartão anulados.O consumidor lesado também pode procurar o Procon. O órgão tentará sanar, de imediato, os danos materiais. "O Procon pode aplicar multas às empresas que enviam produtos sem o consentimento do consumidor e cobram por esses serviços ou geram prejuízo ao cliente", conclui o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.