Deficiência de dólares no mercado deve atingir US$ 12 bi

A deficiência de dólares no mercado financeiro este ano para suprir somente as operações do mercado, sem incluir os pagamentos do Banco Central, deverão somar US$ 12,1 bilhões. Desse total, US$ 6,2 bilhões correspondem ao período de setembro a dezembro. A maior parte desse déficit projetado pelo BC será compensada pela atuação do autoridade monetária. Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, a venda de linhas de comércio e as atuações no mercado de câmbio à vista deverão somar US$ 4,9 bilhões até o final do ano. Considerando que este mês o BC já gastou US$ 1,3 bilhão com nessas operações, restam cerca de US$ 3,6 bilhões para o último trimestre do ano. Desse total, US$ 1 bilhão serão em linhas de comércio. O restante corresponde a intervenções mensais de cerca de US$ 860 milhões no mercado à vista de câmbio. "Isso são projeções e não significa que será o valor exato da atuação do BC", afirma Lopes. Até julho, a estimativa do BC era de intervenções médias de US$ 500 milhões nos últimos meses do ano.A atuação mais forte do BC se justifica, entre outras coisas, pela falta de crédito no exterior para empresas brasileiras. Entre setembro e dezembro, o BC acredita que o mercado demandará liquidamente cerca de US$ 3 bilhões para honrar empréstimos de médio e longo prazo. Além disso, tem a pressão de saída de recursos via contas de não residentes, as chamadas CC5. Já para o ano que vem, Lopes aposta num equilíbrio no mercado. "Não é de se esperar que essa tensão atual vá perdurar para 2003", avalia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.