Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Déficit comercial americano cai um pouco, para US$ 38,03 bi

O déficit da balança comercial dos Estados Unidos diminuiu ligeiramente em setembro, com as exportações mais fortes de bens de capital de grande porte amenizando a preferência dos norte-americanos por carros estrangeiros. O déficit na balança foi de US$ 38,03 bilhões, segundo o Departamento do Comércio, abaixo do nível recorde revisado de US$ 38,28 bilhões em agosto. Inicialmente, o departamento havia divulgado déficit de US$ 38,46 bilhões em agosto. O resultado de setembro ficou levemente acima das expectativas de que o rombo nas trocas de bens e serviços dos Estados Unidos com os outros países ficasse em US$ 37,50 bilhões, conforme estimativa consensual de 23 analistas de Wall Street consultados em pesquisa Dow Jones Newswires e CNBC.Embora o déficit tenha superado as projeções dos analistas, o resultado ainda foi menor do que o rombo de US$ 39,4 bilhões que o governo norte-americano havia considerado para o cálculo do Produto Interno Bruto. Uma vez que o déficit na balança comercial é subtraído do cálculo do PIB, o dado de setembro deve contribuir para uma revisão em alta do PIB do terceiro trimestre, cuja estimativa inicial foi de crescimento de 3,1%. A nova estimativa do PIB do terceiro trimestre deverá ser divulgada na próxima semana.Em setembro, as importações norte-americanas caíram 0,5%, para US$ 120,19 bilhões, refletindo o amplo declínio da demanda por todos os tipos de bens, com exceção de automóveis. As importações de automóveis, em contrapartida, aumentaram em US$ 319 milhões, para um recorde de US$ 17,90 bilhões. As compras de bens de consumo, como brinquedos, televisores e computadores, diminuíram US$ 385 milhões.As exportações norte-americanas diminuíam 0,4%, para US$ 82,16 bilhões, com os EUA comercializando menos automóveis e bens de consumo, como jóias, medicamentos e livros. Mas as exportações de bens de capital, como equipamentos de telecomunicações, máquinas industriais e equipamentos para extração de petróleo, aumentaram em US$ 212 milhões. Com o Brasil Os dados do Departamento do Comércio dos EUA mostraram que o déficit do país nas trocas com o Brasil cresceu para US$ 421 milhões em setembro, de US$ 397 milhões em agosto. Os dados sobre comércio bilateral não são ajustadas pelos fatores sazonais. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

19 de novembro de 2002 | 14h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.