Déficit comercial da Espanha cai para menor nível desde 2009

Colaborou para o resultado o salto nas vendas para África, Ásia e países europeus fora da zona do euro 

Priscila Arone, da Agência Estado,

16 de agosto de 2012 | 13h04

MADRI - O déficit comercial da Espanha caiu para seu nível mais baixo desde pelo menos 2009 no primeiro semestre deste ano, ajudado pelo salto nas vendas para a África, Ásia e para países europeus fora da zona do euro, ao mesmo tempo em que a economia do bloco começou a se contrair, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério de Finanças.

O déficit comercial foi de 18,6 bilhões de euros (US$ 22,8 bilhões) no primeiro semestre do ano, 22,5% abaixo dos 24,1 bilhões de euros registrados no mesmo período de 2011. As exportações subiram 3,4% para cerca de 110 bilhões de euros, enquanto as importações tiveram retração de 1,4%, para 128,6 bilhões de euros.

Excluindo energia, cuja maior parte é proveniente de importações, a Espanha deve um superávit comercial de 5,1 bilhões de euros no primeiro semestre, uma reviravolta em relação ao déficit comercial de 3,3 bilhões de euros nos primeiros seis meses do ano passado.

Os produtos alimentícios estão entre os que conduziram o aumento das exportações, mas as vendas de automóveis no exterior caíram 9,9%. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
déficitEspanhacrisezona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.