carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Déficit comercial dos EUA sobe a US$ 43,46 bilhões

O déficit comercial dos EUA voltou a crescer em março e atingiu o segundo maior nível já registrado na história, com os norte-americanos ampliando as importações de carros, aparelhos de TV e petróleo, na comparação com o mês anterior. O Departamento do Comércio informou que o rombo na balança comercial dos EUA cresceu para US$ 43,46 bilhões em março, do nível revisado de US$ 40,37 bilhões em fevereiro. Inicialmente, o departamento havia divulgado um resultado deficitário de US$ 40,32 bilhões em fevereiro. O maior déficit da balança norte-americana foi registrado em dezembro do ano passado, quando bateu em US$ 44,88 bilhões. Os analistas previam que o déficit comercial norte-americano crescesse em março, mas a expansão superou o rombo de US$ 41 bilhões previsto para o mês. O relatório mostrou que as importações atingiram o segundo maior nível da história norte-americana, crescendo 2,9%, para US$ 126,30 bilhões. As exportações aumentaram 0,6% no mês, para US$ 82,84 bilhões. Os consumidores norte-americanos importaram US$ 17,20 bilhões em carros e autopeças em março, US$ 351 milhões das compras de fevereiro. Também houve uma ampliação das compras de petróleo, elevando o déficit nas trocas de petróleo para o nível recorde de US$ 11,34 bilhões, de US$ 10 bilhões em fevereiro. Os EUA compraram, em média, 9,7 milhões de barris de petróleo por dia, ante uma média diária de 8,8 milhões em fevereiro. O valor das importações de petróleo também foi recorde: US$ 9,10 bilhões, acima dos US$ 7,52 bilhões do mês anterior, apesar de o preço médio do barril importado pelos EUA em março ter ficado em US$ 30,27, abaixo dos US$ 30,46 de fevereiro.

Agencia Estado,

13 de maio de 2003 | 10h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.