finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Déficit comercial dos EUA sobe para US$ 36,5 bilhões

O déficit comercial norte-americano cresceu mais que o previsto em setembro, atingindo US$ 36,5 bilhões, informou hoje o Departamento do Comércio. Na comparação com agosto, houve um avanço de 18,2%. Economistas esperavam déficit de US$ 32 bilhões. Em agosto, o déficit comercial foi de US$ 30,80 bilhões (dado revisado).

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

13 de novembro de 2009 | 12h24

De acordo com o departamento, o déficit real, ajustado à inflação e utilizado pelos economistas para medir o impacto do comércio sobre o Produto Interno Bruto (PIB), subiu para US$ 41,71 bilhões em setembro, ante os US$ 37,86 bilhões registrados em agosto. As exportações cresceram 2,9% em setembro, para US$ 132 bilhões, ante US$ 128,30 bilhões em agosto. Já as importações subiram 5,8% em setembro, para US$ 168,4 bilhões, ante US$ 159,1 bilhões em agosto.

China

O déficit comercial dos Estados Unidos com a China subiu para US$ 22,1 bilhões em setembro, o maior nível em quase um ano. Em agosto, o valor estava em US$ 20,2 bilhões. Já o déficit comercial com o Japão caiu para US$ 4,1 bilhões em setembro, ante US$ 4,3 bilhões em agosto.

O déficit comercial norte-americano com a zona do euro (grupo dos 16 países que adotam o euro como moeda) subiu para US$ 5,5 bilhões em setembro, ante US$ 5,4 bilhões em agosto. O déficit com o México avançou para US$ 4,6 bilhões, ante US$ 4 bilhões em agosto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
déficitcomercialEUAChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.