Déficit comercial é o maior em 15 anos

Importação de combustíveis dispara na semana, após reportagem do 'Estado' mostrar que Petrobrás estava inflando saldo comercial

RENATA VERÍSSIMO/BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2012 | 02h05

O aumento das importações na semana passada levou a balança comercial a registrar o maior déficit semanal dos últimos 15 anos. O saldo da terceira semana de novembro ficou negativo em US$ 952 milhões, resultado de exportações de US$ 4,182 bilhões e importações de US$ 5,134 bilhões.

Os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) mostram que houve um aumento grande de importações de combustíveis e lubrificantes, cuja média diária subiu de US$ 237,7 milhões, na segunda semana do mês, para US$ 459,03 milhões, na semana passada.

Considerando tudo o que foi importado, a média diária de compras no exterior na semana passada atingiu o recorde de US$ 1,283 bilhão. O maior valor registrado até então havia sido em abril de 2011, quando a média atingiu US$ 1,259 bilhão. Pelo lado das exportações, a média diária da semana passada foi de US$ 1,045 bilhão.

Reportagem do Estado mostrou na semana passada que as importações de petróleo e derivados realizadas pela Petrobrás estão subestimadas por uma diferença de metodologia de registro das operações entre o MDIC e a estatal.

O MDIC registra a compra após o desembaraço da operação de comércio exterior, que ocorre com defasagem porque uma portaria da Receita Federal dá um prazo de até 50 dias para a Petrobrás entregar os documentos. A empresa faz o seu registro com base na entrada ou saída do produto do País.

Outros produtos. Ainda houve crescimento, da segunda para a terceira semana do mês, das importações de adubos e fertilizantes, produtos siderúrgicos, químicos, cereais e produtos de moagem e cobre. O déficit apurado na semana passada é o pior pelo menos desde 1998, quando a série histórica do MDIC passou a ser detalhada por semana. Até então, o pior resultado havia sido registrado na quarta semana de agosto de 2008, quando o déficit foi de US$ 840 milhões.

No acumulado deste mês, o déficit comercial brasileiro está em US$ 61 milhões, com vendas externas de US$ 11,472 bilhões e de importações de US$ 11,533 bilhões. A média diária da venda de produtos brasileiros está em US$ 1,147 bilhão, com aumento de 5,4% em relação ao registrado em novembro de 2011. Nas importações, a média diária até a terceira semana de novembro foi de US$ 1,153 bilhão, 8,8% acima de novembro de 2011 (US$ 1,060 bilhão). As compras internacionais de combustíveis e lubrificantes subiram 64% no período.

No acumulado do ano, as exportações somam US$ 213,832 bilhões e as importações, US$ 196,522 bilhões, com saldo positivo de US$ 17,310 bilhões. O superávit comercial deste ano está 35,2% menor que no mesmo período de 2011. As vendas externas acumulam queda de 5,3% e as importações de 1,2%, na mesma base de comparação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.