Déficit comercial nos EUA bate recorde em março

O déficit comercial ? importações maiores que exportações ? norte-americano cresceu e atingiu um nível recorde em março, mesmo após o país ampliar suas exportações. O crescimento do número de barris de petróleo importado naquele mês também ajudou ampliar o rombo nas transações comerciais norte-americanas.O Departamento do Comércio informou que o déficit no comércio de bens e serviços subiu para US$ 45,96 bilhões, em março, de um nível revisado em alta de US$ 42,12 bilhões em fevereiro. Inicialmente, o governo tinha informado que o déficit de fevereiro tinha ficado em US$ 42,09 bilhões. O rombo recorde na balança comercial foi muito maior do que o esperado pelos 22 economistas consultados pela Dow Jones, que mantinham a previsão de um déficit comercial de US$ 42,8 bilhões.As exportações norte-americanas cresceram 2,6%, para o total recorde de US$ 94,70 bilhões, enquanto as importações aumentaram 4,6%, para o valor recorde de US$ 140,66 bilhões. O petróleo ajudou a inflar o valor das importações. A conta do país com energia cresceu para US$ 13,72 bilhões, em março, na comparação com os US$ 11,45 bilhões do mês anterior. As importações de petróleo aumentaram 19,8%, em março, em razão do crescimento de 5% dos preços, mas, principalmente, em razão do crescimento de 13,8% do número de barris comprados em março.O dado mais atual de preços das importações de abril, divulgado na manhã de hoje, mostrou que os preços do petróleo caíram 0,8% no mês, mas a expectativa é que a demanda tenha sido ainda mais forte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.