Déficit da balança comercial dos EUA tem ligeira queda

O déficit comercial dos Estados Unidos caiu levemente em abril, para US$ 42,03 bilhões, do patamar recorde de US$ 42,87 bilhões atingido em março, informou o Departamento do Comércio. O dado de março foi revisado em baixa, de US$ 43,46 bilhões estimado anteriormente. As importações caíram 2,1% em abril, para US$ 123,03 bilhões, refletindo retração de US$ 2,36 bilhões nas importações de suprimentos industriais como energia, ferro e outros metais. As importações de automóveis caíram US$ 400 milhões em abril e de bens de consumo - brinquedos, roupas e produtors farmacêuticos - recuaram US$ 179 milhões. As importações de petróleo caíram para US$ 8,19 bilhões em abril, de US$ 9,10 bilhões em março. As exportações recuaram 2,2% em abril, para US$ 81 bilhões. Caíram as exportações de bens de capital, como computadores e motores industriais. Preços do atacado caem 0,3%Os preços no atacado nos Estados Unidos caíram pelo segundo mês consecutivo, fornecendo mais um subsídio para a preocupação do Federal Reserve de que a economia fraca poderá, embora a probabilidade seja pequena, desencadear um quadro deflacionário. O Departamento do Trabalho informou que o índice de preços ao produtor (PPI) caiu 0,3% no mês passado, embora em um ritmo bem mais suave do que a queda de 1,9% em abril. O declínio refletiu principalmente a redução dos peços do petróleo após o fim da invasão dos EUA ao Iraque. Os preços de energia retrocederam 2,6% em maio, ante a queda de 8,6% em abril. Expurgando os itens relacionados a energia e alimentos, que são considerados voláteis, o núcleo do PPI apresentou alta de 0,1%. Enquanto a queda do índice geral foi maior do que a esperada pelo mercado, o núcleo ficou abaixo do previsto. A previsão dos economistas era de declínio de 0,2% do PPI geral e de alta de 0,2% para o núcleo.O PPI é o segundo dado divulgado esta semana que reforça as preocupações sobre deflação. Ontem, o departamento do Trabalho informou que os preços das importações recuaram 0,3% em maio. O relatório do PPI mostrou que os alimentos subiram 0,1% no atacado em maio, o que significa uma desaceleração após o aumento de 0,9% em abril. Os preços de equipamentos de capital subiram 0,1%, revertendo a queda de 0,5% do mês anterior. Os carros de passeio ficaram 0,2% mais caros, após um recuo de 2,6% dos preços em abril. Os preços de caminhões leves subiram 0,3%, ante declínio de 4,6% em abril. Os preços de computadores recuaram 0,6%, o dobro da queda do mês anterior. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.