Déficit da Grécia cresce 5,1% no ano até novembro

Receitas recuaram 3,1%, para € 43,8 bi, enquanto as despesas orçamentárias subiram 6,2%, para € 62,7 bi

Álvaro Campos, da Agência Estado,

13 de dezembro de 2011 | 10h19

ATENAS - O déficit orçamentário da Grécia aumentou 5,1% nos primeiros 11 meses do ano, na comparação com o mesmo intervalo de 2010, para 20,5 bilhões de euros, segundo informou nesta terça-feira, 13, o Ministério de Finanças.

As receitas líquidas recuaram 3,1%, para 43,8 bilhões de euros. Já as despesas orçamentárias subiram 6,2% no período, para 62,7 bilhões de euros. As despesas primárias aumentaram 3%, para 46,4 bilhões de euros, devido a maiores gastos com o pagamentos de juros e também aos custos mais elevados com previdência social, segundo o ministério.

Apesar de quase dois anos de duras medidas de austeridade e a forte fiscalização de um grupo de credores internacionais, a Grécia já admitiu que não vai atingir a meta de déficit em 2011, quando a economia deve se contrair pelo quarto ano seguido. A meta era de um déficit de 8,5% do PIB, ou cerca de 17,1 bilhões de euros. Mas o governo prevê algo próximo de 9% do PIB, ou 19,68 bilhões de euros.

Ontem, o ministro de Finanças, Evangelos Venizelos, alertou que o não cumprimento da meta de déficit este ano deve provocar mais medidas de austeridade em 2012. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciadéficit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.