Déficit da Previdência cai 10,2% e soma R$ 4,2 bi em novembro

No acumulado do ano até novembro, déficit é de R$ 41,2 bi, um recuo de 18,3% perante 2010

Edna Simão, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2011 | 12h40

BRASÍLIA - O déficit das contas do Regime Geral da Previdência Social (RGPS) somou R$ 4,216 bilhões em novembro, o que representou uma queda de 10,2% ante o mesmo mês do ano passado, quando o saldo foi negativo em R$ 4,697 bilhões (os números estão corrigidos pelo INPC). As informações foram divulgadas pelo Ministério da Previdência Social.

O resultado de novembro reflete o desempenho da arrecadação, que atingiu R$ 20,559 bilhões no mês, enquanto as despesas com benefícios previdenciários somaram R$ 24,775 bilhões no mesmo período.

No acumulado de 2011 até novembro, o déficit das contas da Previdência soma R$ 41,216 bilhões. Esse resultado é 18,3% menor que igual período de 2010, quando o déficit da Previdência atingiu R$ 50,478 bilhões. No ano, a arrecadação líquida da Previdência totaliza R$ 215,404 bilhões e as despesas com benefícios, R$ 256,621 bilhões.

13º salário

No mês passado, a Previdência Social gastou cerca de R$ 2 bilhões com o pagamento da última parcela do 13º salários dos benefícios até um salário mínimo. Mesmo com essas despesas, o déficit de novembro foi inferior ao apurado no mesmo período do ano passado. O INSS registrou um rombo de R$ 4,216 bilhões no mês passado, o que representa uma queda de 10,2% (R$ 4,697 bilhões).

Segundo o secretário de Políticas de Previdência Social, Leonardo Rolim, a queda de 18,3% do déficit acumulado do ano (até novembro) ocorreu devido ao bom desempenho do mercado de trabalho. O secretário afirmou que a recente desaceleração do mercado de trabalho ainda não impacta nos resultados da previdência. Isso porque, enquanto houver geração líquida de emprego, a arrecadação continuará crescendo.

2012

Para Rolim, o déficit da Previdência Social deve fechar o ano próximo em torno dos R$ 36 bilhões. Se confirmado esse valor, será o melhor resultado apurado desde 2003. Para conseguir esse resultado, o secretário afirmou que o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) - que agrega os trabalhadores da iniciativa privada - terá um superávit de pelo menos R$ 5 bilhões em suas contas em dezembro.

Texto atualizado às 14h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.