Déficit da Previdência soma R$ 29,902 bi em 2009 até agosto

No mês passado, déficit registrado é de R$ 5,19 bilhões; no mesmo mês em 2008, foi de R$ 4,24 bilhões

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

23 de setembro de 2009 | 10h35

O déficit da Previdência Social no mês de agosto somou R$ 5,19 bilhões, valor corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), segundo os dados divulgados nesta quarta-feira, 23, pela Previdência Social. O déficit é resultado de uma arrecadação líquida de R$ 14,40 bilhões e de despesas com pagamentos de benefícios de R$ 19,59 bilhões.

 

Em julho de 2009, o déficit foi menor, R$ 3,10 bilhões, e em agosto do ano passado ficou em R$ 4,24 bilhões.

 

No acumulado de janeiro a agosto, o déficit da Previdência Social, em valores nominais, somou R$ 29,561 bilhões. A arrecadação líquida no período foi de R$ 110,653 bilhões, enquanto as despesas com pagamentos de benefícios previdenciários somaram R$ 140,214 bilhões.

 

Com a correção dos valores pelo INPC, o déficit previdenciário no acumulado do ano totaliza R$ 29,902 bilhões, resultado de arrecadação líquida de R$ 111,837 bilhões e despesas com benefícios de R$ 141,739 bilhões. No mesmo período de 2008, o déficit corrigido pelo INPC era de R$ 26,037 bilhões.

 

Antecipação de 50% do 13º aumentou despesas

 

O secretário da Previdência Social, Helmut Schwarzer, disse que o aumento das despesas com benefícios previdenciários no mês de agosto deste ano se deve à antecipação de 50% do valor do 13º salário para os aposentados e pensionistas que recebem até um salário mínimo. Essa antecipação totalizou R$ 1,628 bilhão. No mês passado, as despesas previdenciárias totalizaram, corrigidas pelo INPC, R$ 19,59 bilhões, ante R$ 17,39 bilhões registrados em julho de 2009 e ante R$ 18,02 bilhões registrados em agosto de 2008.

 

Schwarzer informou que em setembro deste ano ainda haverá um impacto grande nas despesas com o pagamento do restante do 13º salário para os benefícios de até um salário mínimo e para os de valor superior a um salário mínimo. Segundo o secretário, a previsão é de que essas despesas somem R$ 6,3 bilhões.

 

Do lado da arrecadação, o secretário destacou que o valor de R$ 14,40 bilhões registrado em agosto de 2009 é o terceiro mais alto da série histórica, à exceção dos meses de dezembro, quando há o recolhimento da contribuição previdenciária sobre o 13º salário. A arrecadação ficou praticamente estável em agosto de 2009, na comparação com a de julho deste ano, quando somou R$ 14,30 bilhões, mas teve um acréscimo de 4,49% em relação a agosto de 2008, quando o total foi de R$ 13,78 bilhões.

 

Reajuste do salário mínimo elevou déficit

 

Schwarzer afirmou que o aumento no déficit da Previdência em agosto deste ano, na comparação com agosto do ano passado, se deve ao reajuste do salário mínimo, no início do ano, e a uma redução no ritmo de crescimento da arrecadação previdenciária.

 

Segundo o secretário, nos meses até setembro de 2008, antes do auge dos efeitos da crise financeira, a arrecadação crescia a patamares de 10% acima da inflação. Nos meses de 2009, o crescimento real tem sido de cerca de 5%, em relação a iguais períodos de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Previdência socialagosto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.